segunda-feira, 2 de fevereiro de 2009

Querem ou não?

A experiência que tive este ano na discussão dos direitos fiscais das pessoas com deficiência não foi entusiasmante. Diria mesmo que foi muito frustrante.
Desde o apoio das pessoas com deficiência, que deveriam lutar pelos seus direitos, que não tivemos, às discussões violentas com deputados do Partido Socialista que só pensam em reduzir o déficit, tive de tudo.
Se quem continua a visitar a este blogue quer que esta luta continue, agradeço que o diga aqui em baixo na caixa de comentários.
Eu não tenho apetência nenhuma para ser um “bloguer” confessional, nem me apetece (porque a nossa vida também é feita de apetites) manter este blogue se não servir para juntar aqueles que acham que é preciso fazer qualquer coisa para dar a volta a isto.
É porque vejo que há muita gente que continua a vir aqui que deixo este desabafo.
Querem fazer alguma coisa?
Vamos juntar estas vontades?
Querem ou não?
Cá por mim estou disponível, com aquilo que posso dar.

Se não, fica sempre aquela esperança, nas palavras do José Mário Branco:

E agora eu olho à minha volta
Vejo tanta raiva andar a solta
Que já não hesito
Os hinos que repito
São a parte que eu posso prever
Do que a minha gente vai fazer

Eu vim de longe
De muito longe
O que eu andei prá aqui chegar
Eu vou pra longe
P´ra muito longe
Onde nos vamos encontrar
Com o que temos pra nos dar

PS. Desculpem a poesia, mas já devem ter percebido... é um desabafo!

7 comentários:

Manuela Magno disse...

Caro JFS,
Escrevo em nome do Movimento Respublica e Cidadania (associação recentemente criada). Temos acompanhado a vossa luta pela reposição dos beneficios fiscais e estamos convosco nessa luta como pode vereficar em:

http://respublicar.blogspot.com/2008/11/dirigente-da-adfa-em-geve-de-fome.html

Coragem, força e não desistam de lutar pelo que é da mais elementar justiça!

Podem contar connosco.

Anónimo disse...

Caro JFS,
Julgo que as pessoas portadoras de deficiência, por vezes poderão não ter demonstrado um apoio visivel a esta temática/questão não por desinteresse. Mas antes por falta da parte de algumas pessoas de conhecimento/contacto com este blog/site. Tenho acompanhado o trabalho desenvolvido por este movimento; e como cidadã portadora de deficiência (incapacidade permanente global de 67%); bem sei os gastos que todos os anos tenho com despesas "médicas"; para que possa ter alguma qualidade de vida.
Não desistam; é o que peço em meu nome pessoal.
Cumprimentos e força,
Catarina Poiares

Anónimo disse...

Há que continuar a lutar pelos nossos Direitos. As pessoas com
deficiência, tem toda a legitimidade para continuar a
lutar por uma sociedade mais justa
e solidária.
Este Governo, tem retirado uma parte significativa de liberdades e direitos sociais conquistados depois do 25 de Abril.

Viva a Liberdade e a Democracia!
Abaixo o Fascismo do PS.

PO disse...

Há dias que apetece fugir, certo?
Mas nunca te esqueças destas sábias palavras de Mr. Sting:
"(...)
Some would say I was a lost man in a lost world
You could say I lost my faith in the people on tv
You could say Id lost my belief in our politicians
They all seemed like game show hosts to me

If I ever lose my faith in you
Thered be nothing left for me to do"

Aquele abraço.

joão gonçalves disse...

Tenho 80% deficiencia,e já me tentaram tirar essa percentagem da maneira mais gnobil.
Desistir nunca,vamos em frente.

XB disse...

CONTINUA PORRA!

Ana Ferreira disse...

Precisamos de estar todos juntos para termos força, eu tenho problemas motores e só me deram 42%, é a gozar, não é?